quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Apresentação



Existem coisas em que acreditamos por acreditar, ou seja, coisas cuja existência dependem unicamente de nossa fé. Dentre muitos exemplos podemos citar como maior deles a religião, onde o cidadão acredita em algo que provavelmente nunca viu e só terá oportunidade de conferir numa outra vida caso ela exista. Isso também é outro exemplo, vidas passadas, futuras, espiritismo, Alan Kardec e outros.

Neste blog vamos conversar sobre um assunto que está presente no cotidiano e vocabulário de todos e que muitos utilizam sem conhecimento. Trata-se da Psicanálise, uma ciência(?) desenvolvida e criada, sobretudo, por Sigmund Freud, médico que abandonou promissora carreira para se dedicar ao estudo da psiquê humana através de atos inconscientes. Este é o grande diferencial da Psicanálise em relação às demais ciências médicas ou psicológicas.

Para se falar ou acreditar em Psicanálise temos como ponto de partida a existência do Inconsciente Humano. Ninguém jamais conseguirá radiografar o inconsciente nem mesmo conseguirá enxergá-lo através de um exame de ressonância, por isso a questão de fé mencionada anteriormente. Nós verificaremos ao longo de nossa conversa a confirmação da existência deste inconsciente que se revela através de atos falhos, sonhos, trocadilhos, que poucos percebem e que insistem em não perceber tendo em vista que o conteúdo do inconsciente não é dos mais agradáveis. É perturbador, amoral, intraduzível, daí a relutância em sua aceitação, até porque, na medida em que tomamos ciência da sua existência, o inconsciente passa a ser consciente e perde seu encanto.

Sobre Freud, o que temos a falar é que ele conseguiu desenvolver sua teoria a partir de uma amostragem mínima, observando poucos pacientes ou pessoas normais e menos ainda as crianças. Entretanto tudo o que desenvolveu é completamente válido para os dias atuais apesar das controvérsias geralmente levantadas por aqueles que não admitem e não enxergam as possibilidades da extensão do conhecimento divulgado por ele às particularidades do cotidiano atual. E apesar da intensa relutância da aceitação desse estudo, a cada dia os cientistas vêm comprovando a eficácia de suas teorias, seja sobre sonhos ou sobre o inconsciente.

Teremos oportunidades de falar sobre os pilares da Psicanálise ao longo dos textos que serão apresentados de uma forma fácil de ser entendida até por quem nunca estudou a psicanálise. Tentarei abordar temas que não foram especificamente citados por Freud em sua obra e que se encontram presente em nosso cotidiano, mas que, de certa forma, podemos traçar um paralelo às teorias aplicando-se ao caso para buscar explicação dos acontecimentos. Então estejam à vontade para enviar sugestões ou dúvidas para que possamos debater o assunto.

BlogBlogs.Com.Br

Um comentário:

Solitudinem disse...

Boa proposta, lerei mais do blog amanhã, mas acredito que cumpre o que promete.

Forte abraço!